Xena será abertamente lésbica em nova versão da série

0
329

Em 1995 chegava às TVs norte-americanas o seriado Xena, A Princesa Guerreira, derivada da série Hércules. Ao longo de seis temporadas, a personagem tornou-se um ícone feminista, ficou cada vez mais popular, e atiçou a imaginação de inúmeros fãs LGBTs devido à constante insinuação de que a relação entre a personagem-título e sua pupila, Gabrielle, ia mais além da simples cumplicidade.
Pois agora o canal norte-americano NBC aprovou a produção de um piloto para uma nova versão de Xena. O responsável será o roteirista Javier Grillo-Marxuach, um dos criadores da série The 100 e produtor de outros sucessos como Lost, Charmed e Medium. Respondendo perguntas de telespectadores em seu tumblr, Grillo-Marxuach deixou claro que pretende deixar a relação entre Xena e Gabrielle bem mais explícita com a reformulação da série:

Não há razão para trazer Xena de volta se não for para explorar por completo um relacionamento que só podia ser mostrado no subtexto na primeira série, nos anos 1990. O seriado também vai expressar meu ponto de vista – e não é muito difícil saber como ele é se você pesquisar um pouco.

Grillo-Marxuach também promete respeitar o tom fantasioso e divertido da série original. Em entrevista ao site Cnet, o produtor prometeu: “Vou dizer quais palavras você não vai me ouvir dizer: tenebroso. Linha-dura. Lúgubre. Deprimente. Eu quero fazer algo que tenha frescor e novidade, mas que também seja respeitoso e remeta à sensação de diversão e aventura que era tão perfeita no original.”

“As duas personagens eram mulheres super-heroicas que me atraíam como fã de ficção científica, fantasia e horror, como fã do gênero de aventuras mitológicas, e como fã de personagens cujas vidas e esforços eram inspiradoras”, continua. “Havia vários seriados de ação e aventura nas telas nos anos 1990, mas aqueles que persistiram foram os que tinham personagens que falavam de forma genuína com seu público.”

Ainda pode levar alguns meses até que a série receba o sinal verde e seja oficialmente produzida – os executivos do canal NBC terão que aprovar o piloto primeiro. Há previsões para que ele estreie ainda em 2016.

 

Fonte: http://ladobi.uol.com.br/2016/03/xena-lesbica-gabrielle/