Você já teve a impressão de ouvir algo e percebeu que só você ouviu? Você provavelmente pensou ser um confusão da sua cabeça, mas essa situação é real e não acontece com todo mundo. Na verdade, existe um certo tipo de ruído que só é percebido por 2% da população do planeta. Mas não confunda com aquela impressão de ter ouvido chamarem pelo seu nome.

Por anos, pessoas ao redor do mundo têm relatado ouvirem um som estranho, mais caracterizado como um zumbido e de origem desconhecida. Quando o som está suportável, ele é irritante, mas na sua pior forma ele é insuportável. Mas o que realmente chama a atenção acerca desse fenômeno, é que a maioria das pessoas não podem ouvi-lo.

ouvir-musica-durante-os-estudos-e-uma-boa-ideia-26-600x375

O som foi nomeado “The Hum”, pois os primeiros relatos surgiram em Bristol Hum, na Inglaterra, e em Taos Hum, no Novo México. Mas se você estiver entre os 2% da população da Terra que consegue ouvir o The Hum, não importa em que parte do mundo você esteja, de fato você vai ouvir. O zumbido geralmente é ouvido dentro de casa e é mais audível à noite.

Não há muitos relatos do zumbido em áreas urbanas, mas isso se deve ao fato de as cidades populosas terem barulho característico e consistente. Algumas pessoas ouvem o zumbido o dia todo, outros só ouvem ocasionalmente. Da mesma forma, alguns ouvem mais alto e outros ouvem o som mais baixo. Os que ouvem com frequência afirmam que o barulho é tão irritante, que os atrapalha no dia-a-dia.

O cientista Tom Moir, da Universidade de Massey em Auckland, Nova Zelândia, gravou  The Hum e publicou no site da Universidade. O som capturado tinha uma frequência de 56 hertz. Para efeitos de comparação, o registro do Hum no Novo México ficou entre 40 e 80 hertz. Alguns médicos deduziram que o som poderia ser uma emissão auto acústica, ou seja, pode ser um som gerado pelo próprio ouvido. Mas os pesquisadores descobriram outras coisas sobre o barulho.

mulher-a-ouvir-musica-imagens-imagem-de-fundo-wallpaper-para-pc-computador-tela-gratis-ambiente-de-trabalho-600x375

Depois de inúmeras análises de gravações do fenômeno, outros cientistas chegaram à conclusão de que a maior parte do que é considerado o “espectro” do som, está dentro do que é chamado de “intervalo infra”, por isso não é audível para todos e o que as pessoas ouvem, é apenas uma fração da frequência sonora.

Ainda não é uma explicação satisfatória, muito menos definitiva. Até porque existem outras particularidades que são determinantes nas pesquisas. Os dados levantados mostram que o percentual de quem ouve o som é de 2 a 11%, e os relatos são mais comuns entre pessoas de 55 a 70 anos e só é percebido em regiões geográficas muito específicas, mas em várias partes do mundo.

O relato mais próximo do que foi capturado pelos cientistas e está disponível atualmente, é esta frequência gravada no Canadá em 2013:

Você pode já ter ouvido, mas se você está nos grandes centros urbanos, pra você é algo que parece mais uma turbina funcionando com uma sirene e um teremim ao mesmo tempo. Mas nem de longe se parece com os zumbidos produzidos pelo próprio aparelho auditivo. O que você acha?

COMPARTILHAR