A Terra não é um único planeta. De acordo com um estudo da UCLA um “embrião planetário” chamado Theia colidiu com a Terra primitiva e se dividiu igualmente em duas partes: uma se unido para a Terra, e outro que se tornou a lua da Terra.

Os cientistas já sabiam sobre a Terra e colisão de Theia, mas eles pensaram que o objeto não tinha se fundido com o planeta. Esta nova pesquisa sugere que o acidente foi muito violento. Se a colisão tivesse sido em outras condições, a lua seria composta principalmente da Theia. Em vez disso, ela é composta em grande parte da Terra.

“Nós não vemos qualquer diferença entre o isótopos de oxigênio da Lua e da Terra; eles são indistinguíveis, disse “Edward Young, professor do UCLA de geoquímica e principal autor do estudo, em um comunicado à imprensa.

“Theia foi bem misturada na Terra e na Lua, e uniformemente dispersa entre eles”, acrescentou Young. “Isso explica por que nós não vemos uma assinatura diferente de Theia na lua em relação à Terra.”

Por isso, a Terra é realmente composta de dois planetas: Terra e Theia. Alguns cientistas, acreditam que Theia tinha o mesmo tamanho que a Terra e teria continuado crescendo se a colisão não tivesse ocorrido.

Em 1898, George Darwin fez a sugestão de que a Terra e a Lua tinham sido um corpo celeste só. A hipótese de Darwin era que a Lua tinha sido gerada da Terra por causa de forças centrífugas, e isso se tornou a explicação acadêmica dominante. Usando a mecânica newtoniana, ele calculou que a Lua tinha orbitado muito mais perto no passado e foi se afastando da Terra. Esta deriva foi posteriormente confirmada por americanos e soviéticos.

qqq-2-600x399

No entanto, os cálculos de Darwin não resolveram o mistério. Em 1946, Reginald Aldworth Daly da Universidade de Harvard desafiou a explicação de Darwin, afirmando que a criação da Lua foi causada por um impacto, em vez de forças centrífugas. Foi dada pouca atenção ao desafio do Professor Daly até que uma conferência sobre satélites em 1974 reintroduziu esse pensamento.

Uma abordagem semelhante foi feita pelo astrônomo canadense Alastair GW Cameron e pelo astrônomo americano William R. Ward , que sugeriram que a Lua foi formada pelo impacto tangencial sobre a Terra de um corpo do tamanho de Marte. Assim, a maior parte do corpo celeste evaporou e se fundiu com o planeta.

 
 
FONTE(S) US News
COMPARTILHAR